Home > Chapéu/Calçado > Qualidade > As etapas de produção dos chapéus de pelo e lã
Contato

Radar

Confeccionado em couro.

Mais fotos do modelo

Cury Western

Arizona II Confeccionado em pêlo e lã.

Mais fotos do modelo

Radar hat 20x

Copa quadrada

Mais fotos do modelo

Shantung

Mais fotos do modelo

Dallas Juta Social

Mais fotos do modelo

Ramenzoni Cavalgada

Pelo e lã

Mais fotos do modelo

Pralana Yankee Boss II

Mais fotos do modelo

Ramenzoni XXX

100% Pêlo de lebre

Mais fotos do modelo

Pralana "João Carreiro & Capataz"

Exclusivo chapéu da dupla João Carreiro & Capataz, produzido pela Pralana com levíssimo material importado.

Mais fotos do modelo

Chapéu Cangaceiro

Mais fotos do modelo

As etapas de produção dos chapéus de pelo e lã PDF Imprimir E-mail
Escrito por Márcio Eiras   
Qua, 14 de Novembro de 2018 17:09

O Chapéu de pelo

 

Seguem um rigoroso sistema de qualidade, onde seu processo passa por até 62 etapas, cada chapéu que sai da fábrica demora em média 13 dias para ficar pronto. Dependendo do processo de produção.

São feitos a partir de pelos de coelho, lebre e castor (importados) ou com a mistura de vários produtos, como a lã de ovelha.

 

Assim que chegam, os pelos são separados das impurezas, por meio do processo de Sopragem. Esse material depois vai ser pesado para cada tipo diferente de chapéu, dando início então a sua fabricação.

 

O segundo processo é chamado de  Enformação, onde nasce o chapéu. O pelo é colocado numa centrífuga sendo puxado para o cone de metal com orifícios. Um jato de água fervendo, agrega um ao outro. Nesse mesmo estágio já está determinado se o chapéu será modelo social, cowboy, boina militar, etc. O de cowboy é o mais pesado, iniciando com 240 g e terminando com 210 g.

 

O próximo passo se chama Esmursação, passando-os nos cilindros aproximadamente 8 vezes, em diferentes posições.

 

O encolhimento terminará na Fula, cilindros rotativos por onde passarão as carapuças, aproximadamente cem vezes. O encolhimento se dá porque o pelo vai entrando dentro do outro, vão se entrelaçando e perde 1/3 de seu tamanho original:

 

Tingimento: 4 horas é o tempo que levará para ser tingido.

 

 

Após o tingimento, o cone começa a sofrer o processo de arrendondamento da copa e abertura da aba. O Bate Copa trabalha arredondando a copa, sempre com vapor, e o passo Abre Abas dá ao chapéu um aspecto de sino. O chapéu passa então a tomar forma. Depois ele vai sofrer um processo relativamente igual a esse, mas já com os tamanhos de aba e de copa definidos para cada tipo de chapéu.

 

O próximo passo é a Goma, um processo peculiar porque é usado uma resina que vem da Índia, proporcionando uma consistência mais forte ou mais maleável, dependendo da graduação usada. Nos Estados Unidos, aprecia-se muito a aba bem consistente, bem dura, uma tendência a ser seguida no Brasil também.

 

Semi-prontos, os chapéus vão para o estoque, aguardando os pedidos para que sejam terminados. É neste ponto também que seguem os chapéus para os Estados Unidos, onde serão terminados pelos grandes fabricantes de lã.

 

A Segunda Enformação é onde se dá ao chapéu o formato praticamente final de tamanho de aba, profundidade, dimensão da copa e o número da cabeça. Deste ponto dá-se o formato final à copa. Mais uma vez a umidade está presente.

 

O acabamento final se dá lixando o chapéu. Quanto melhor a qualidade do produto, mais lixa ele suportará, mais sedoso será o acabamento final e maior sua resistência. Um chapéu fabricado com pelo de castor nas qualidades de 10X, 20X, 50X, 100X, suportam mais lixadas do que um de pelo de coelho ou de lã.

 

O chapéu também é engraxado, com máquinas semelhantes à lixa, para dar lustro ao acabamento final.

 

A seguir, vem a colocação da carneira, a parte que fica em contato com a nossa cabeça (em inglês, “sweatband”).

 

A seguir, coloca-se o forro e, logo após, enforma-se a aba (chamado também de “quebrar a aba”).

 

Cada cowboy tem seu estilo preferido e o toque diferente fica por conta da banda. Cada modelo de chapéu possui uma banda específica. No 20X, por exemplo, coloca-se uma banda com fivela dourada, já no 10X a fivela é prateada.

 

Aí então será encaixotado, embalado e despachado.

 

 

O chapéu de lã

 

É um processo um pouco diferente do chapéu de pelo.

 

A lã é tecida em cones de madeira - em vez de ser sugada pelo ar e aninhada naquele outro cone.

 

Depois de pesada, dá-se o início ao encolhimento por sobreposição, o início é mais delicado, um pouco mais demorado, mas a partir daí, o processo é o mesmo do chapéu de pólo.

 

Última atualização em Qua, 14 de Novembro de 2018 17:16
 
Copyright © 2018. JR Chapéus e Calçados. Designed by Shape5.com