Home > Empresa > Clipping > Josué Eiras O Mineiro Mercador
Contato

Radar

Confeccionado em couro.

Mais fotos do modelo

Cury Western

Arizona II Confeccionado em pêlo e lã.

Mais fotos do modelo

Radar hat 20x

Copa quadrada

Mais fotos do modelo

Shantung

Mais fotos do modelo

Dallas Juta Social

Mais fotos do modelo

Ramenzoni Cavalgada

Pelo e lã

Mais fotos do modelo

Pralana Yankee Boss II

Mais fotos do modelo

Ramenzoni XXX

100% Pêlo de lebre

Mais fotos do modelo

Pralana "João Carreiro & Capataz"

Exclusivo chapéu da dupla João Carreiro & Capataz, produzido pela Pralana com levíssimo material importado.

Mais fotos do modelo

Chapéu Cangaceiro

Mais fotos do modelo

No olhar de Josué Eiras parece brotar a expressão do mineiro quieto, que não quer levar nenhum dedo de prosa naquele momento. Seus olhos filtram neste caminhar de quase setenta anos, a inesquecível imagem do desejo de buscar a sorte na cidade grande.

 

20 de abril de 1963.

Mal o galo parara de cantar na terra de chão batido, um jovem de nome Josué - de malas prontas - embarca para o futuro e deixa para trás seus 21 anos de vida e o gosto do café feito por dona Carma, sua mãe. Na distância também ficavam Cambui, sua terra natal, a imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira da cidade e o pedido à santa de encontrar a felicidade fora do pequeno povoado na região serrana da Mantiqueira.

 

2011 - quarenta e oito anos depois.


"Me sinto um homem realizado: pela família que formei (a esposa Clara e os filhos Márcio, Rogério, Marcelo e Marcel) e as amizades que ajudaram na construção da minha vida nesta cidade". É assim que Josué define o êxito dos empreendimentos que mantém hoje com o filho Marcos Rogério, no Mercado Municipal. São duas charutarias e uma loja de artigos country. Ele explica que o segredo está em atender bem os clientes na charutaria e menciona entre os mais famosos, o cantor Gilberto Gil, que em sua passagem por Araraquara, comprou um pedaço de fumo.
Figura conhecida no Mercadão, mineiro de falar pouco, lembra com orgulho da sua história e do carinho que tem pelo comércio: "Em Minas, as coisas estavam difíceis. Trabalhava desde os 12 anos como balconista em lojas e mercearias, mas não conseguia ver grande futuro.", afirma o comerciante.


Josué comenta que saiu da rota da cidade de São Paulo e acabou vindo para Araraquara onde o seu tio Benedito Eiras, tinha desde 1959 a Tabacaria Mineira, bem na entrada do Mercado. Josué com a experiência de balconista, sentiu num primeiro olhar que ali estava seu futuro; começou a ajudar o tio, na venda de fumo de corda, palha para o cigarro e canivete. "Posso dizer que ele para mim foi uma escola, aprendi tudo o que sei hoje. Era um homem experiente e, se não fosse essa ajuda não estaria neste ramo por tanto tempo". Josué admite que os fumantes da época tinham um gosto apurado pelo cigarro de palha, eram exigentes, queriam qualidade.

Sebastião Egidio da Silva (centro) com Zezito (funcionário) e o sobrinho Josué (direita) em 1963

Sebastião Egidio da Silva (centro) com Zezito (funcionário) e o sobrinho Josué (direita) em 1963


Na metade dos anos 60, Josué decidiu ir para Jaboticabal montando sua própria charutaria; quatro anos mais tarde, voltou para Araraquara, indo trabalhar na "Tabacaria Cacique" no Mercado, em sociedade agora com o seu outro tio, Sebastião Egídio da Silva. Em 1970, desfizeram a sociedade. Josué mudou-se então para São Carlos onde montou a "Tabacaria Tamoio".

 

À esquerda a Tabacaria Sertaneja em 1976 à direita o reencontro com o tio Benedito Eiras, no mesmo local.

 

De volta para Araraquara fundou a "Tabacaria Sertaneja" também no Mercado Municipal, que mais tarde virou "Charutaria do Mercado".
Como o consumo de fumo começou a decair, a partir de 1985 Josué passou a vender também sapatos, chapéus, artigos para pesca, caça e aparelhos eletrônicos.

Em 1996 ele adquiriu de seu tio Benedito Eiras a "Tabacaria Mineira", passando então a ter duas charutarias, ambas no mercado. Atualmente, além das Tabacarias, também possui a "JR Chapéus e Calçados".

 

Família Eiras: Rogério, Márcio, Josué, Marcel, Clara e Marcelo

 

O comerciante se casou no final dos anos 60 com Clara Soler e teve quatro filhos. "Quando eram pequenos, eles gostavam de me ajudar, agora só um deles trabalha comigo. Todos estão formados". Márcio é advogado; Marcelo é produtor de eventos; Marcel é engenheiro agrônomo e Rogério é administrador de empresas e o único que está ao lado do pai no Mercado.


Os novos tempos tornaram a JR em referência na venda de artigos country, confecções e acessórios de couro, tendo uma loja virtual para quem optar em fazer suas compras pela internet.
Nos tempos áureos da tabacaria, entre as décadas de 70 e 80, Josué retornou a Minas com a intenção de trazer os pais e quatro irmãos para Araraquara, porém, só um irmão aceitou o convite, ficando com a tabacaria em São Carlos.

JR Calçados e Chapéus

Maria, Regina, Rogério, Gabriele e Zilda

 

Merecidamente, Josué Eiras é homenageado nesta edição pelo SINCOMÉRCIO como reconhecimento ao seu belo trabalho, que o coloca entre os comerciantes mais conceituados em nossa cidade.

 

Mercado Municipal

 

Inaugurado em 9 de maio de 1959, o Mercado foi construído para substituir as Feiras Livres que eram realizadas desde 1917, no antigo Largo da Câmara, hoje Praça Pedro de Toledo.

Durante muitos anos, o atual prédio do Museu Voluntários da Pátria foi sede da Prefeitura e Câmara

 

 

Publicado na Revista COMÉRCIO & INDÚSTRIA - ACIA - NOVEMBRO 2011   Páginas 22/23

 

Recomendados

Copyright © 2017. JR Chapéus e Calçados. Designed by Shape5.com